Lucimeire – essa é a minha história

Meu nome é Lucimeire e tenho uma filha de 19 anos com dislexia e síndrome de Irlen. Somos do estado de Minas Gerais.

img_0993

Quando levei a minha filha para fazer os exames da síndrome de Irlen e dislexia, descobri que também tenho dislexia.

Agora percebo o quanto sofri na escola por causa da dislexia e ninguém entendia a minha dificuldade. Até de burra, lerda eles me chamavam e riam da minha cara.

Fiquei tão feliz com essa descoberta, pois sei que nunca fui burra.

Quando estava na escola e a professora dava alguns minutos para lermos, eu não saia da primeira linha por causa da dislexia. As letras se misturavam e eu perdia muito tempo lendo várias vezes a mesma palavra para encaixar uma sílaba na outra. E como era por tempo, acabava lendo tudo errado e qualquer coisa.

Como forçava muito a vista e tinha que pensar muito, sentia muita dor de cabeça.

Nossa!!! O que já perdi de oportunidade nesta vida, porque meu português é ruim e por não conseguir me expressar direito.

Até hoje troco as letras, preciso usar óculos e teria que ter acompanhamento de uma fonoaudióloga, mas agora com uma filha adolescente precisando de ajuda porque também tem dislexia e síndrome de irlen, estou mais preocupada em ajuda-la e deixando as minhas dificuldades em segundo plano.

O mais importante para mim neste momento é a felicidade da minha filha e ela estando feliz e com a auto-estima também estarei feliz.

 

Anúncios