Shirley – a trajetória de Guilherme

Meu nome é Shirley Loren, sou mãe de Guilherme Luiz, somos de Brasília – DF.

Guilherme - Shirley

Desde que o Guilherme era bebê, havia percebido dificuldade na dicção (fala), aos 4 anos fui atrás de profissionais para uma ajuda, o Guilherme foi acompanhado por fonoaudióloga durante anos desde a iniciativa da procura. Devido o resultado ter sido pouco na época, resolvi parar por um período de 3 meses, mas percebendo as dificuldades que o Guilherme apresentava sempre corria atrás de ajuda.

No início da alfabetização escolar, as dificuldades foram aumentando como: troca de letras na escrita e leitura. Mesmo quando o Guilherme não estava na escola buscava por ajuda com: Psicólogos, Psicopedagógico, conhecendo a necessidade dele nunca parei de buscar ajuda especializada, tentando por muito tempo.

Há três anos atrás a Psicopedagoga Claudia Mara fez o teste de rastreio de SI (Síndrome de Irlen), a princípio não dei atenção devido N tentativas anteriores e não ver resultado. Mas nunca desisti, sempre insistindo, com o este positivo de SI (Síndrome de Irlen), fui orientada pela Claudia a leva-lo para Hospital dos Olhos Dr. Ricardo Guimarães em Belo Horizonte/MG, continuei não dando importância e com os profissionais: a Arielly, Polianne Nogueira, Soraya e Claudia Mara. Aos 12 anos levei o Guilherme para Belo Horizonte no Hospital dos Olhos Dr. Ricardo Guimarães para passar pelo protocolo de exames, a onde foi confirmado o diagnostico de Síndrome de Irlen, no qual fez uso do óculos por 1 ano e 3 meses, retornando após um ano de uso.

O Guilherme quando começou a usar os óculos com lentes especiais (filtro spectral) , obteve melhoras surpreendentes. Antes dos filtros, quando o Guilherme ia estudar ele se queixava que não enxergava e ali como mãe ficava na dúvida pois o levei no oftalmologista e os exames não acusaram nenhuma falha na visão, tinha sonolência nos momentos de estudo, aparentemente parecia que tinha preguiça, que não queria nada com nada ou até mesmo que estivesse querendo chamar uma certa atenção dos pais.

O Guilherme tem uma alergia crônica que nos momentos de leituras e semanas de provas sempre atacavam.

Os profissionais que o acompanhavam, falavam que não tinha mais o que fazer com o Guilherme pois tudo no lado profissional já estava sendo feito, foi quando resolvi o leva-lo para Belo Horizonte.

No retorno após um ano de uso dos óculos,  vimos o quanto ele teve de melhoras significativas. Para nós pais, profissionais e principalmente ele, ficamos muito felizes.

Meus sinceros agradecimento a todos os profissionais que o acompanham, por todo empenho.

Quando a criança se queixar de algo, deem o devido valor e busquem ajuda, pois o resultado é grandioso e alivia á todos aqueles que estão envolvidos. Para o bem estar dos nossos tesouros vale tudo!

Mesmo que a descoberta tenha sido tardia, sempre vale a pena correr atrás dos prejuízos.

Anúncios